Depois de quase 3 anos de Winnipeg e quase 4 anos sem fazer exame de vista eu resolvi que era hora. Na verdade, meus olhos resolveram porque eu já estava tendo dor de cabeça e não estava enxergando direito.

Como eu trabalho numa empresa que faz software pra dentistas e em breve para optometristas e me deram uma indicação. Fui no Dr. Robert la no Horizon Eyecare dentro do Portage Place. Conheço um monte de brasileiro que vai la, e' muito bom. Eles possuem 2 tipos de exame: o normal e completo. Eu peguei o completo porque meu plano de saúde cobre e ele tira foto dentro do olho, essas coisas.

Primeira coisa: Não poe colírio, avanço!!

São 4 máquinas

A 1a é igual a do Brasil pra ver distância, aquela da fazendinha. Aqui é um balão no fundo de uma estrada

A outra máquina é pra testar sua visão periférica. Aí cê fica olhando prum quadradinho preto no meio de uma área branca, aí toda vez que aparecem umas linhas você clica num botão.

Tem outra pra medir pressão, pra ver se tem glaucoma. E' um jato de ar bem rápido no seu olho, um sopro mas eh a maquina que faz, 3x dentro de cada olho, ela disse que eu fui muito bem que em 7 tentativas, 6 acertaram o olho.

A ultima maquina tira uma foto de dentro do seu olho, ce fica olhando pra frente e pah, do nada um flash absurdo, voce fica enxergando uma bola preta.

Aumentei 1 grau de astigmatismo. Yaaay... :/

Enfim, comecei a pesquisar valores e todas as promoções (superstore, costco, óticas polo park) eram pra fazer um óculos completo, não só a lente como no meu caso.

De todas, o melhor preço foi o Costco ($129). Antes de ir, li na internet, e também procurei saber qual era o fabricante. Descobri que era a Elissor (que fazem as lentes Crizal) e fiquei mais aliviada porque eu amo a Crizal e tal. Todo mundo falando muito bem do Costco. Ah, se você levar sua própria armação, você paga uma taxa de $18.

Chegando no Costco, ao entregar meu óculos eles disseram que tinha uma pequena chance de quebrarem meu óculos porque ele era velho, e como ele era de plastico dava pra ver que não tinha tanta elasticidade como antes e tal. Falando nisso, eu tenho um óculos sobressalente mais velho ainda que o Costco não aceitou fazer porque tinha uma joia do lado.

Como toda ótica fala isso, aceitei, avisando aqui que eles não repõe sua armação em caso de quebra.

Li na internet que era beeeeeeeem raro o Costco quebrar um óculos e tal.

Depois de cinco dias, recebi uma ligação do Costco dizendo que eles...

...

...

...quebraram meu óculos...yay



No domingo, fui na Lens Crafters, no polo park e perguntei se eles fariam uma lente no meu óculos de 7 anos atras com a joia. Eles fazem, mas existe uma chance ABSURDA do óculos quebrar.

Fazer óculos no Canada e' prejuízo.

Vamos la, antes de pagar, ela pegou meu óculos foi la atras pra tirar a lente, pra ver se quebrava logo e se quebrasse eu não precisasse passar pelo drama do reembolso.

Piores 5 minutos.

Não quebrou!

Tiffany's > Prada


Uma coisa que sinto falta do Brasil e' a possibilidade de parcelar a compra, eu comprava todos os meus óculos no final do ano (pra ganhar um monte de cupom de natal no shopping, rs) e dividindo em 8x. Não doía tanto no bolso, mas aquiiii, aiaiai... a lapada e' direto na conta. 

$369 bucks por uma lente high-index, com anti reflexo, anti risco, e outras firulas. 

Ela me disse que ia fazer a lente um pouquinho menor pra não ter muita pressão no óculos. E se depois de 24h o óculos num aguentar o tranco, eu recebo reembolso. 

Atualização>>>

O óculos esta' ótimo, não quebrou. To enxergando tudo! :D

Não vá no Costco, vá na LensCrafter.




Oi Pessoal, a gente tinha um dinheirinho guardado no Brasil e simplesmente não fazia sentido deixa-lo la. Como fui pro Brasil esses dias eu pensei em trocar o dinheiro la em uma casa de cambio e trazer, mas percebi que não fazia sentido com o Transferwise e o Remessaonline.

Logo de cara o RemessaOnline parecia o melhor negocio por causa do cambio fixo, mas depois de muito pelejar não consegui fazer nada porque minha conta e' na Caixa, poupança e não posso fazer TED, somente DOC.

E o Transferwise tem uma coisa bonita chamada BOLETO! Você pode pagar no boleto, gente!! Yes!

Mas, Rita, você paga um boleto internacional?!

Não, gente, o Transferwise funciona assim: você entrega seu dinheiro para a Transferwise Brasil e a Transferwise Canada deposita na sua conta. O dinheiro nunca sai do pais.

O máximo que pode ser transferido e' R$9.000,00 por mês, porque e' o valor máximo que pode gerar o boleto.

Ah sim! Detalhe: o boleto tem que ser pago pelo dono da conta, ou seja você! E o dinheiro vai ser enviado para a sua conta também. Não pode pedir pra seu pai pagar o boleto com a conta dele, o dinheiro tem que sair da sua conta.

Pra quem tem conta poupança na Caixa, o máximo do valor do boleto e' de R$5000.

Eu estava imaginando que tudo ia dar errado mas, paguei o boleto na segunda e recebi o dinheiro na quinta.

E como estou muito satisfeita aqui um esta' meu presente pra vocês:

A primeira transferência sem custos! Só clicar aqui!

Vale pra vários países, não só o Canada.

E você, quais são os métodos de transferência de dinheiro que usam? Pode linkar seu blog nos comentários. :)


Eu estava morrendo de medo dessa viagem. Eu sou Residente Permanente mas eu estava tao ansiosa. Foi me corroendo de medo, ate porque eu não encontrei nenhum post de ninguém que foi e voltou pra contar. 

Então vou contar minha experiencia aqui.

A passagem mais barata que achei era passando pelos Estados Unidos, o que me deixou num nível bem pior de ansiedade (Thanks, Trump). Comprei pela United de Winnipeg para São Paulo (Guarulhos) com escala em Chicago, comprei usando um site chamado FlightHUB, muito bom, recomendo.

A ida foi tranquila, você faz o Clearance dos EUA no aeroporto de Winnipeg mesmo. E' super estranho e rápido. Eles fizeram um terrorismo que tinha que chegar 3h antes, ai' ficamos panguando por 3h.

O Clearance dos EUA em Winnipeg e' bem simples, agora você precisa tirar seu sapato também. Quando chega no oficial de imigração, ele te pergunta porque esta' indo pros EUA, quanto tempo, etc. Depois coloca as mãos pra tirar as digitais num sensor, bate uma foto e pronto, e' só ir em direção a uma porta de vidro onde esta' escrito "Welcome to the United States of America". Mas oi? Pois e', você nem precisa sair de Winnipeg pra chegar nos EUA. 😉

Quando chegamos em Chicago, tínhamos 1h30 pra acharmos o Terminal 1 e o portão. Todas as pessoas que conversamos foram extremamente mal educadas com a gente, aquele baque básico pra você entender que não esta' mais no Canada. Por que as pessoas gostam mesmo dos EUA? 

Enfim, da' pra chegar no Terminal 1 a pé, e' uma caminhada de uns 15 minutos, passo rápido, como você já passou pelo clearance, não tem mais nem raio-x, e' so achar o portão. 

Alias, eu achei o aeroporto bem confuso. Achamos os portões pra o voo de São Paulo onde os atendentes e todo mundo falava português. Não tinha wi-fi disponível. Acho que ate tinha, mas como todo mundo ali estava falando pra caramba em ligações com a família não sobrou nenhum pra mim. 

A viagem foi muito boa, recomendo a ida pro Brasil com a United, muita comida, avião espaçoso e limpo. 

Chegamos em São Paulo e fomos pra BH de Latam. So' que o aeroporto de Confins esta' umas 5x maior, bem bonito mesmo. Demoraram pra entregar mas ficou joia. 

Viagem pro Brasil foi ótima, vimos família e amigos, comi pra caramba, ganhei vários quilos, hehe, mas 2 semanas depois chegou a hora da tenseira: A volta!

Fomos fazer o checkin usando aqueles tokens mas e' impossível. Mesmo com o agente da United liberando, não deu. Ai fomos pro presencial. 

La no checkin, o cara não estava conseguindo liberar nossas passagens (só de escrever isso arrepiei inteira),😨 então ele chamou uma supervisora e ela disse, ah, e' porque eles são residentes permanentes, você tem que colocar um passo antes de começar. Ai' ela começou a soletrar um monte de código pra ele e deu tudo certo. 

Ele pediu desculpas porque era a primeira vez que estava vendo aquilo, disse que teríamos que pegar nossas malas em Chicago mesmo que as etiquetas estivessem mostrando Winnipeg como destino final e que teríamos que fazer a imigração em Chicago. 

Ele disse a mesma coisa que vários brasileiros me falaram, que 2h de conexão era tempo mais do que suficiente pra fazer tudo, "e' só não fazer muita compra no free shop".

Eu não gostei da viagem pra Chicago, o voo de volta deveria ser melhor, mas não dormi quase nada, a cadeira não descia direito, a comida achei bem pebinha.

Eis o que aconteceu quando chegamos em Chicago. 

Encontramos uma fila, mas isso e' normal, sempre tem fila. Fui no banheiro rapidinho, mas isso foi suficiente pra atrasar a gente. 

Dica: Vá no banheiro no avião antes de pousar.

Ficamos 1h25 minutos na fila da imigração. 
O agente pergunta o que você vai fazer nos EUA, falamos que estamos em transito pro Canada.
O que vai fazer no Canada? Moramos la, estamos voltando pra casa.
Liberaram.

Corremos pra pegar nossas malas, passamos pelo agente das malas. Fomos pro guichê da United logo a frente e despachamos nossas malas. Descobrimos que tínhamos 20 minutos pra trocar de terminal e encontrar o portão F14. 😓

Tinha um trem pra trocar de terminal logo na saída da sala das malas. 

O trem era super lerdo, subimos escada rolante, descemos escada, chegamos na segurança.

Cara, são muitos passos! E ninguém e' gentil. E eles são preconceituosos com pessoas de cor, os branquinho tudo passando reto, pessoas com cara de imigrante todos tiveram que passar por dentro daquela maquina que faz o raio-x de você. E fomos atrasados por uma indiana que não tirou o casaco la trás. Depois, calçamos nossos sapatos, colocamos os cintos, os casacos e saímos correndo em direção ao portão F, chegamos no portão faltando 2 minutos pra começar o embarque. NÃO RECOMENDO viver assim!

Quando comprarem passagem de volta, tenha no minimo 3h de escala. 

Enfim, entramos no aviãozinho. Muito pequeno, serio, nem o avião pra Conquista e' tao pequeno.

Chegando no Canada, fomos falar com o agente da imigração. Ele pergunta onde você estava, por quanto tempo, por que, e quanto trouxemos de presente e compras. Escrevemos $150 no papel la e eu estava contrabandeando doce de leite. Todo mundo traz e eu a medrosa, nunca trouxe comida. Não escrevi naquele papel que estava trazendo mas quando o agente da imigração me perguntou, eu falei que sim, porque eu não conseguia mentir pra ele. 

Tive que abrir a mala e mostrar. 

Se você estiver trazendo doce de leite numa lata como eu, diga que e' "a type of Nutella made in Brazil, not liquid, in a sealed can, like a spread". E ai você e' liberado. 

Eu sou imbecil, eu sei, não sei mentir pra policia. Essa parte eu não aprendi no Brasil. Sou bem trouxa por isso que a carta de Hogwarts nunca chegou. 

E pronto! E' isso! Nada demais. Somos chiques, não temos visto pro Canada, temos um cartão. Um cartão muito poderoso que nos da uma vida muito boa aqui. 

Mal posso esperar pra fazer a prova de cidadania ano que vem. 
Oie!

Feliz Ano Novo!

Passamos 10 dias em Toronto, do dia 23 de Dezembro de 2016 ate ontem. Antes de ir, tínhamos aquela duvida: "Sera que Winnipeg foi a escolha certa? Sera que Toronto era melhor pra nos?"
Fizemos "Couch Surfing" na casa de uns amigos nossos, que já eram amigos do Brasil, passamos Natal juntos, conhecemos vários casais legais, fizemos programa turistao, ficamos doentes, fomos nas Cataratas de Niagara, andamos de metro, de balsa, etc. Depois disso tudo eu pude sim responder minha pergunta e não voltarei a faze-la. Segue a lista de porque eu acho que Winnipeg foi a melhor decisão.

1. Ar Puro

Eu achava que o Canada era o pais do ar puro. Ledo engano. Mas eu estava mal acostumada porque não tem poluição em Winnipeg (pelo menos, não que eu consiga ver). O horizonte e' claro e limpo, e esta' sempre ensolarado. Toronto tem a famigerada Smog (o horizonte esfumaçado), eu estava em North York e olhando pra downtown achei que tava com nevoa mas era poluição mesmo. Triste, ne?



2. O barulho que não existe

Claro que não da pra comparar Belo Horizonte e Toronto nos níveis de barulho noturno. Mas quando fomos dormir ontem, só conseguíamos escutar a nossa respiração. A noite as pessoas dormem. Isso e' tao incrível.

3. Nas lojas, nos restaurantes, as pessoas te atendem melhor

O sorriso pode ate ser fake, mas pelo menos você e' bem atendido (em 99% dos lugares). A vontade de comprar vem muito mais quando o bom dia, o bem vindo, o sorriso, a vontade de ajudar parecem verdadeiros do que a sensação de "to te fazendo um favor" que senti em vários locais e lojas de Toronto. Logico que não todos.

4. Tudo e' perto. 

Winnipeg não e' uma cidade pequena, ela tem nichos. Nos primeiros 5 meses, eu visitei vários supermercados em diferentes regiões, vários shoppings e percebi que eram todos iguais. Tem um shopping, um cinema, a Michaels, a Best Buy, Canadian Tire, enfim, lojas grandes ao redor. Se tem um shoppinzão perto de onde você esta', você não precisa visitar nenhum outro. Eles são basicamente a mesma coisa. Sendo assim, tudo o que você precisa, esta' perto de você.

5. Tudo e' muito mais barato

As contas, moradia, a comida, a diversão, os serviços, tudo em Winnipeg e' mais barato. Cabe no bolso. Você guarda dinheiro pra outras coisas mais importantes.

6. Espaço. 

Eu morei num apartamento de 2 quartos com uma sala enoorme por 1 ano. Pagava menos que a kitnet do meu amigo. Minha casa tem espaço. Muito espaço. A minha rua e' infinita. Nao acredita? Olha ai a foto. Pouca gente e muito espaço.

final do inverno/2016

7. Corvo

Sei que isso e' bem bobo de escrever, mas Toronto tem pombo e eu odeeeeeeeeio pombo. Aqui temos corvos o ano inteiro. Prefiro.

8. O céu da um show

Talvez eu tenha dado azar, peguei apenas um dia de sol em Toronto. Winnipeg não deixa de me surpreender. Tem sol diariamente (menos quando chove), Ele pode ta la longe mas ainda esquenta. E o céu, ah... o céu e' sensacional. O por do sol, o nascer... só lindezas...

 



Todo mundo diz que Toronto tem muita coisa pra fazer. Tem mesmo, notei isso. Não da pra fazer tudo em pouco tempo. Mas Winnipeg também tem bastante coisa pra fazer, se voce gosta de Museu, aqui tem museu pra sempre. Toronto tem Museu do Sapato, da Ceramica, da Estampa, de tudo. Eu imagino que seja bem mais bonita no Verão. Winnipeg e' mais bonita no Verão, embora eu ame o Winter Wonderland, nada se compara em poder andar livremente, sem 5kg de roupa. 

Assiniboine Park


Tem festival pra quem curte, tem um monte de coisa. Eu nao sou muito de comprar coisa, o que eu preciso eu vou na internet e resolvo. Pra quem gosta de comprar, compraaar, va pra Toronto. Todos os blogs recomendavam um tal Eaton Centre, fui la e e' apenas mais um shopping. Achei que era legal com algo diferente, e e' só um shopping interminável. :/

A Chinatown e' mais interessante, apesar de ser uma parte suja e fedida da cidade, e' legal ver um bairro todo numa língua estranha. O transporte publico la funciona melhor que aqui, porque aqui so' tem onibus. Tem uma coisa que odeio, que e' a falta de abrigo de ônibus em todo ponto. Faz frio demais pra não ter. 

Toronto e' legal, mas não sensacional (talvez seja por causa do Inverno). Esperava mais. Minhas expectativas estavam muito elevadas. No futuro, eu volto la no Outono pra dar outra chance pra cidade.

E você, qual sua opinião? Algo a acrescentar na lista? 



Assunto e' meio pesado hoje. Ha 27 anos, no dia 6 de Dezembro de 1989 um homem chamado Marc Lepine entrou na Escola de Engenharia da Universidade de Montreal, carregando um rifle .223. 

Ele entrou na sala 230, separou os homens das mulheres. Mandou os homens saírem da sala e atirou contra as 9 estudantes que estavam na sala, matando 6. 

Quando perguntaram o porque dele fazer isso, ele gritou "Estou aqui para lutar contra o feminismo"

Ele desferiu 100 tiros pela Escola, matou 14 e feriu 10 mulheres. Alem de ferir 4 homens.

Depois ele foi para uma sala e se matou.

Os policiais encontraram fragmentos de uma carta no bolso dele e um dos motivos da chacina foi que ele tentou entrar na Escola de Engenharia, não conseguiu e acreditava que as mulheres que la estavam roubaram a vaga dele.

As estudantes que tiveram sua vida interrompida por esse maniaco foram:

Annie Turcotte, 20 anos;
Geneviève Bergeron, Anne-Marie Edward e Michèle Richard, todas com 21 anos;
Barbara Daigneault, Anne-Marie Lemay e Annie St-Arneault, 22 anos;
Maryse Leclair, Hélène Colgan e Nathalie Croteau, 23 anos;
Maryse Laganière, 25 anos;
Sonia Pelletier, 28 anos;
Maud Haviernick, 29 anos,
e Barbara Klucznik-Widajewicz, 31 anos.

Marc Lepine havia comprado o rifle 2 semanas antes do massacre. Depois disso, o Canada que já possuía leis restritas para compra de armas dificultou ainda mais, exigindo registro federal entre outras restrições.

 Esse post e' so' pra lembrar dessas meninas que podiam ser engenheiras hoje mas foram mortas pelo machismo, por um idiota com uma arma. Existe gente ruim em todos os lugares e em paises serios existem leis para dificultar compra de armas por gente maluca.

Nos Estados Unidos e' mais dificil comprar um Kinder Ovo que uma arma.

O Canada e' um pais que valoriza muito as mulheres. Aqui em Winnipeg, isso e' muito visivel quando esta' se visitando a cidade.





Esses dias eu tava sofrendo tentando dizer que eu tinha comprado uma torta gelada, mas não era bem uma "pie" e eu percebi que esse era um tema ótimo pro Name the trivial. Inglês tem vários nomes pra bolo e torta e infelizmente você precisa saber a diferença entre eles senão ninguém te entende.



Name: Cake
O que e': Bolo

















Name: Sponge Cake
O que e': Bolo comum, de farinha















Name: Pie
O que e': Torta com crosta no fundo, nos lados e no topo com recheio mole














Name: Tart
O que e': Uma torta só que sem crosta no topo, o recheio geralmente e' cremoso.














Name: Cobbler
O que e': Uma bagunça. Eu fiz um cobbler de bluberry esses dias e sinceramente não sei definir. E' uma especie de torta meio frita, porque leva muita manteiga e açúcar e o recheio e' meio mole.













Name: Crumble
O que e': O que os gaúchos chamam de Cuca. Uma especie de bolo coberto com uma farofa feita de manteiga e açúcar.

















Name: Shortcake
O que e': E' o que eu entendo por torta. Aquela bolo de aniversario bonito e fofinho com um recheio cremoso no meio com pedaços de morango.... ai, quero.



















Name: Bundt
O que e': E' um bolo com um furo no meio.










Se souberem de mais algum, me falem!

Por enquanto e' isso. Português e' que e' meio vazio, ne? (nem acredito que falei isso)
A gente tem bolo, torta e um monte de adjetivos. :D

Espero que tenha ajudado.


Há mais de um ano eu escrevi um post chamado "como se vestir pro frio" onde eu conto a minha luta em ficar quentinha. 

Depois de ter aguentado sensação de -50 em Fevereiro deste ano, preciso dizer: foi de boa. Hehe 

Durante o inverno todo, só teve um dia que passei muito frio e foi horrível. Era Janeiro e fui encontrar umas amigas num restaurante perto de casa: 10 minutos à pé. Só q estava fazendo -35 com sensação de -40 e vento forte. 

A primeira coisa que congelou foi meu oculos, todo o meu corpo começou a doer e eu demorei uns 20 minutos pra chegar lá. Eu nao conseguia ver, sem os oculos as luzes estouravam.

Sobrevivi e a noite foi ótima, isso é o que importa. 

Eu achei estas soluçoes pro oculos, vou testar cada uma.

Lição aprendida: -35 com vento? Não vá! Pelo menos, não à pé.
O Outono de 2016 foi quente em relação ao ano passado. As temperaturas estao entre 5 e 15 e olha que estamos em Novembro.
Ano passado nevou dia 19. Minha primeira neve, não dá pra esquecer.
Ate agora não tirei meu long john do armário. Nem luva, nem gorro. Ainda nem rotacionei o guarda roupa ainda.
Preciso dizer: estou mais resistente! Claro que isso varia de pessoa pra pessoa, mas 1 ano depois o corpo muda. Eu acho 13 graus quente por exemplo, mas eu sei que 13 em BH era um inverno absurdo de frio. E eu sou friorenta.
Minha mãe e minha irmã tão sofrendo de frio com 22 graus. 

Não tenha medo do inverno. Todo mundo se acostuma. Já viu bicho mais adaptável que ser humano?

Eu lembro do dia que minha professora do pré, nos ensinou a tossir na mão, fazendo esse rolinho. Achava bonitinho. Usei o rolinho pra tossir a vida inteira, ate que um dia eu estava assistindo Law & Order SVU e o Elliot, que e' um dos principais, estava gripado. Em um certo momento ele disse para uma senhora, "Venha comigo, segure na minha mão e não no meu braço, estou doente"

Sabe aquele momento que você tem A revelação? 

E' por isso que todo mundo fica doente no Brasil, a gente aprende a tossir na mão, ai usa essa mesma mão pra tocar em tudo, no volante, no ônibus, no dinheiro, no copo, nas mãos de outras pessoas, na maçaneta...  etc
No Japão, se você fica doente, você usa uma mascara.

Aqui, as pessoas tossem e espirram no braço. Roupa se lava.

Demora um pouquinho pra acostumar, mas faz sentido. Por que não fazer algo que faz sentido? E por que não espalhar essa corrente? Serio, avisa ai pra todo mundo que você conhece que tossem e espirram na mão pra começar a fazer isso no braço. 

Nunca e' tarde pra aprender uma coisa nova. 




Nossa, mil anos que não escrevo nada. Mas eu decidi que depois do Thanksgiving, eu seria uma pessoa melhor, iria atualizar meus blogs e me comprometer mais.

Pois bem, este e' um post para o futuro porque estamos no Outono e infelizmente, eu não posso plantar por agora.

Do mesmo jeito que no Brasil existem plantas que só nascem no Nordeste, aqui na América do Norte tem um coisa chamada Zona de Plantio, que e' uma categorização das plantas por área. Não da pra plantar pitanga aqui, por exemplo, já que e' de clima quente e úmido (zona Tropical).

Depois de muito pesquisar e me enganar, descobri por uma fonte confiável que Winnipeg esta' na zona:

3A


Anote essa informação, que ela e' importante. Outra coisa e' escolher plantas perennial, que quer dizer que são plantas que dormem no inverno e voltam assim que a neve derrete. 
Annual sao plantas que so duram 1 ano. Biannual sao as que duram 2 anos. Eu descobri que Couve e' uma annual aqui, mas em alguns lugares como no Brasil sao perennial. 

Fiz 2 guias, de vegetais e ervas




 
 
Tecnicamente, voce pode plantar dentro de casa. Eu plantei cebolinha, tomilho e hortelã e tao vivendo.

Esse e' um daqueles posts que eu vou voltar sempre que der.

A gente comprou uma casa! Parece loucura, né? Na verdade, financiamos porque ninguém tem dinheiro pra comprar uma casa de cara assim, né?

Sabe aquelas simulações da Caixa? Pois é, nunca consegui nada lá. Nada além de uma negação.

Aqui é diferente. Neste post vou falar do que eu lembro do processo. Eu diria que foi bem fácil. Não precisa ser residente permanente pra comprar, mas sua entrada tem que ser bem maior. Se tiver duvida dessas coisas, liga pra Maggie que ela que e' a corretora e não eu.

1. Tenha credito!

Parece meio óbvio, mas essa parte é importante. Nós temos uma conta conjunta com cartões de credito separados e isso foi o que construiu o meu credito e o do Beto. Ou seja, não tem a menor necessidade de abrir 2 contas no mesmo banco ou bancos diferentes. Pagamos todas as contas em dia e com valores completos. Nada de pagar o mínimo.
Eu li em algum lugar e uma professora do Manitoba Start falou pra quando pagar o cartão de credito, pagar o valor completo menos $50 que ajuda de alguma forma estranha a construir o credito.
Não fizemos isso porque somos teimosos, sempre pagamos o valor inteiro no Brasil, e o pé atrás não deixou.

 2. Arrume um Mortgage Broker

Não cometa o mesmo erro que a gente que fomos no Banco e não fomos aprovados. E também não pegue um Mortgage Broker de banco. Pegue um que trabalhe com todos os bancos. O nosso foi indicação e ele era do RBC, muito bonzinho, mas ficamos só com ele tentando a menor taxa no RBC e só. Se você arrumar um Mortgage Broker sem vínculos, ele vai achar a menor taxa pra você, em qualquer banco.

Importante: não temos conta no RBC. Ou seja, zero necessidade de abrir conta no Banco que você pegar o Mortgage.

3. De onde vem o dinheiro?

Essa aqui e' pra caso você receber uma doação de alguém do Brasil, você precisa confirmar que esse dinheiro não veio de drogas ou lavagem de dinheiro. Você precisa de um documento comprovando quem mandou, carimbo do banco no Brasil, assinatura do gerente, da pessoa que doou. Por email pode, mas melhor ter o original. Então, se conseguir isso antes, melhor.

4.  Você precisa ter dinheiro pra pagar

Eu sei que essa e' mais óbvia ainda, mas o seu mortgage não pode comprometer 40% da sua renda. Quando pegamos o mortgage, o Beto trabalhava Full time e eu, em 2 part-times (mas eles só consideraram um), eles arrumaram uma taxa boa porque a gente não tinha mais nada grande saindo da conta (tipo um carro).

5. Se puder, compre no inverno 

No inverno, as casas custam menos (beeeeeeeeeeeeeem menos). Sim, e' chato pra caramba visitar casa na neve, mas o preço compensa. E e' bom porque você tem certeza que o aquecedor funciona. :)

6. Arrume uma corretora brasileira

A Maggie não esta' me pagando, estou retribuindo a gentileza. Quem paga o corretor e' a pessoa que vende e ela so' recebe o pagamento 1 mês depois da posse do imóvel. Considerando que compramos em Fevereiro, só tomamos posse essa semana e já que não dei um centavo pra essa pessoa maravilhosa, to aqui fazendo propaganda.

Primeiro que ela sabe tudo, sabe se a casa ta' em bom estado, sabe pra que serve cada um daqueles monstros que ocupam o porão (a caldeira, o filtro de ar, etc), ela não apenas sabe, como te explica: em português! O que e' joia!

Fora que ela te indica os profissionais que você precisa, tipo o advogado e inspetor.

7. Consiga a carta do mortgage antes de dar um lance na casa

Não e' obrigatório, mas e' menos dor de cabeça. Preestabeleça o preço da casa que você quer comprar, consiga um mortgage daquele valor e ai sim, de um lance. Demora mais ou menos 5 dias pra processar. A gente conseguiu o mortgage em 2 semanas no dia exato que acabava o prazo. Portanto, não faca que nem a gente: não se afobe e se organize!

8. Coloque que a aprovação da compra tem que estar sujeita a aprovação do mortgage E da inspeção. 

Se a inspeção "der ruim" você perde o dinheiro dela. Escolha muito bem sua casa.
Demos sorte, nossa casa tava pronta pra morar, umas coisas meio tortas, umas coisinhas pra arrumar, mas nada dramático. Não tinha mofo na parede como do meu colega de trabalho. E ele comprou a casa mesmo assim.

9. Arrume um advogado

Essa pessoa vai resolver seus problemas, vai colocar a casa no seu nome, vai arrumar uns seguros de propriedade, vai te falar a facada que cê tem que pagar pra fechar o negocio. Mas nem de longe e' o trauma brasileiro. Nem tem burocracia.

10. Não tenha medo das casas antigas

Não tivemos. Nossa casa e' de 1956, nessa época as casas eram construídas pra morar e não pra vender. Eu tenho certeza que minha casa e' sólida, que aguenta o perrengue que e' o inverno e o verão em Winnipeg. Você pode querer uma casa novinha em folha, construída pra você ou você pode pegar uma casa vivida e fazer umas reforminhas nela. A casa dos meus pais no Brasil foi construída do zero em 1988 e tinha problema no primeiro mês. Ou seja, ninguém esta' livre. Escolha a que tem mais a ver com você e de seu lance.

Comprar imóvel no Canadá e' de boa, nem de longe e' a dor de cabeça do Brasil.
La, eu nunca seria aceita prum financiamento. Aqui, fomos. Portanto, não perca as esperanças. Sua casa própria pode estar aqui no Canadá.


Meus posts vão ser bem mais direcionados para casa de agora em diante. Tem muita coisa nova acontecendo e quero experimentar tudo.


Eu preciso falar sobre isso. A questão surgiu no terceiro dia aqui. Aprendemos errado! 

Quando estamos na escola de inglês, aprendendo o nome das frutas, eventualmente chegaremos no Lemon.

E aí a imagem mostrada é um limão amarelo: o limão siciliano.











Aí você associa que Lemon é limão e segue sua vida. 
Até o dia que precisa comprar limão no Canada.
O limão verde, nosso amigo brasileiro não é lemon.
É Lime!!













E a parte mais confusa disso tudo é que o limão siciliano não é o mesmo lemon daqui. Minha chefe na Godiva é italiana e ela me contou que o limão siciliano é doce!Rah!












Fomos enganados? Não sei, nunca comprei limão siciliano no Brasil porque era caro.
Mas vamos lá:

Aqui se você comprar lemonade é feita com lemon. Ou seja, e' amarela!

Desenhos animados mostrando a verdade que nao queriamos ver!
















Limade é feita com nosso limão! (pronuncia laimeide)

Espero que tenham gostado desse post de utilidade publica!


Dia 6 de maio fez 1 ano que estamos aqui, deveria ter postado dia 7, mas não tinha palavras.

Eu poderia escrever um post desmotivacional para nenhum brasileiro tentar largar a vida fácil que tem no Brasil.

Eu não sei da vida de ninguém e se eu comparar minha vida com alguns amigos que eu tenho no Brasil, eu diria que tinha uma vida confortável. Só que cada um é cada um. Dentro de mim, eu não estava bem. Eu passava o dia estressada, eu tinha medo de sair de casa, eu vivia num estado “sempre alerta”, estado de mãe sem ser mãe. Eu entrava num ônibus, achava que ia ser assaltada, eu tirava minhas jóias pra ir no centro da cidade, meu celular nunca deu as caras num espaço público. Escrever um post no celular dentro do onibus como estou fazendo agora? Nem pensar!
Do sequestro pelo telefone que me amendrontou a alma pela minha filha imaginaria ao assaltante que meteu a arma na cara do cobrador a menos de 30 cm de mim, eu não queria mais ser parte da estatística.
Eu fui pro Japão em 2013 e foi o divisor de águas pra mim. Até então eu achava OK viver a vida que eu levava, e quando o primeiro mundo te lambe você não quer mais voltar. Só que o Japão não me queria, o Canadá sim, a Nova Zelândia tb. Vários países precisam de gente (nao apenas brasileiros)! E assim começava uma das pesquisas mais profundas das nossas vidas, foram pastas e pastas criadas, foram blogs, a gente só falava disso, a gente só brigava nesse sentido, a gente respirava isso!!

A gente gastou muito dinheiro e valeu muito a pena porque tem 1 ano que estamos aqui e conquistamos mais coisas do que 10 anos de Brasil.

A primeira coisa que se nota em Winnipeg é o silêncio. Eu amo o engarrafamento sem buzina. Eu morava na Praça da Liberdade em Belo Horizonte, das 17h as 19h era só buzina. Eu tinha ódio daquilo, eu vivia com ódio, era meu ódio diário. Aqui as pessoas não buzinam, não tem moto e os prédios estão no centro. O ar é puro, não tem lixo no chão, tem árvore , tem ciclovia, tem respeito.

Não tenho medo, saio do meu trabalho às 21h30 e chego em casa 22h10, desço do ônibus numa das avenidas que cortam o centro da cidade e ando por 10 minutos até chegar em casa. Respiração normal, céu bonito, faço até um snapchat de como as luzes estão bonitas. O medo acabou. Meu coração só toma susto com ETs em X-Files.
Está cheio de brasileiro aqui, tem pelo menos 2 num ônibus ou na rua à cada 2 dias. Podem vir, eu não me importo. Esses dias eu estava incomodada com uns brasileiros fazendo bagunça no bus, mas eram adolescentes e os adolescentes canadenses são desse jeito também.

Aqui é terra de liberdade, você pode ser o que quiser, ninguém liga pro que você veste, ninguém liga! Apenas. Seja você do jeito que você é, sem que interfira na liberdade do outro.

Só não buzine, não jogue lixo no chão, não use o jeitinho. Se você acha que está pronto pra trocar de país, pode vir. Afie seu inglês e venha, ou não afie e venha mesmo assim. Tanta gente vem sem inglês e aprende aqui, pode ter certeza que vai ser beeeeeeem mais dificil, mas se voce estiver disposto a passar por isso, pode vir. Voce pode estudar pelo busuu, eu estudei pelo busuu, eu tinha feito anos de ingles no CCAA, e meu ingles ta incrivelmente melhor que um ano atras. Antes eu praticamente so escutava, agora eu falo e falo.

Eu nao tenho absolutamente nada a reclamar de Winnipeg. E’ exatamente o tipo de cidade que nós gostamos, pacata e gostosa. Ate’ o frio e’ bom, eu tenho mais problema com os +40 graus que os -40.A unica coisa que mudaria se desse seria o nome desse blog, mudaria pra Windpeg. Porque venta demais!!

A vida aqui e’ boa. Eu gosto. Nao me arrependo de nada. Faria tudo de novo, portanto se voce acha que este e' o seu caminho: pode vir.